Vai para o site internacional
Está actualmente no site dedicado à Cleanwatts Portugal. Seleccione se pretende ir para o site internacional em inglês.
O Que É Uma Comundiade de Energia Renovável?
21 Agosto 2023

A transição energética começa localmente. 

Uma Comunidade de Eneriga Renovável (CER) reúne residentes e organizações locais para produzir, partilhar, e consumir energia limpa, juntos. As CER permitem que as Comunidades façam a transição para energia limpa e renovável, ao mesmo tempo que desfrutam de custos energéticos mais baixos. 

Mas como funcionam, como são criadas, quem se pode juntar a elas? Descubra tudo o que precisa de saber neste artigo! 

Índice

1. Como funcionam as Comunidades de Energia Renovável?
2. Qual é o custo para estabelecer uma CER?
3. Como criar uma CER passo-a-passo
4. Benefícios das CER
5. A necessidade de produção descentralizada de energia
6. Comece já!

1. Como funcionam as Comunidades de Energia Renovável?

As CER são compostas por prossumidores, que produzem e utilizam energia, e por consumidores, que consomem energia. 

Normalmente, uma organização local com um grande espaço do telhado atua como prossumidor. Instala ativos de energia renovável, como painéis solares, e produz um excedente de energia limpa. O prossumidor utiliza o que precisa desta energia, e partilha o resto com os membros da comunidade local. 

Todos os membros da comunidade de energia beneficiam de preços mais baixos da eletricidade, e de uma maior independência energética, ao mesmo tempo que protegem o ambiente. 

Como é que as CER são formadas? 

As CER reúnem populações locais e organizações públicas e privadas apaixonadas por energia limpa, e baseiam-se nos princípios de inclusão, colaboração, e responsabilidade partilhada. 

De acordo com a Diretiva de Energias Renováveis, as CER são formadas: 

 

“com base na participação aberta e voluntária de (…) pessoas singulares, PME, ou autoridades locais, incluindo municípios” com o objetivo de proporcionar “benefícios comunitários ambientais, económicos, ou sociais para os seus acionistas ou membros, ou para as áreas locais onde opera, em vez de lucros financeiros”. 

Comissão Europeia

A estrutura da comunidade de energia pode assumer diferentes formas: 

Comunidades geridas 

Dada a complexidade de criar e gerir uma comunidade de energia (descrita em detalhe abaixo), é útil ter uma organização para lidar com as muitas etapas envolvidas.

Estas incluem o planeamento, etapas legais, financiamento, burocracia, licenciamento, instalação, ligação à rede, e operação e manutenção contínuas de ativos renováveis, e gestão da CER, incluindo o recrutamento e retenção de novos membros. 

Esta abordagem simplifica o processo para os membros da comunidade, eliminando muitos dos obstáculos que muitas vezes impedem os projetos de energias de renováveis. Por exemplo, a Cleanwatts trata de todo o processo, desde a origem, financiamento, construção, e operação de ativos renováveis em clientes âncora, e a gestão e operação da CER. 

REC managed-community

Iniciativas de base 

Em alternativa, uma abordagem orientada para a comunidade é, muitas vezes, a força motriz por detrás da formação da CER. Estas iniciativas de base são formadas por indivíduos motivados que reúnem vizinhos, amigos, e empresas locais para se juntarem ao movimento pela energia limpa. 

Colaboração com governos e organizações locais 

Muitas CER colaboram com governos e organizações locais para aceder a financiamento, apoio regulamentar, e conhecimentos técnicos. Estas parcerias ajudam a agilizar o estabelecimento e operação de projetos de energia renovável na comunidade. Neste caso, a Cleanwatts fornece todas as ferramentas necessárias para criar e gerir comunidades de energia renovável. 

REC community managed

2. Qual é o custo para estabelecer uma CER?

O custo para estabelecer uma CER pode variar amplamente com base em vários fatores, incluindo a dimensão do projeto, localização, tecnologia, e condições de mercado. Ao estabelecer uma CER, os custos de todos ou da maioria dos seguintes ítens devem ser tidos em consideação:

1. Ativos de produção de energia: As novas comunidades precisam de escolher qual a forma de ativos de produção de energia que melhor se adapta às suas necessidades. A energia solar é uma escolha popular devido à sua acessibilidade e confiabilidade.

O custos dos painéis solares pode variar, dependendo do tipo, tamanho, eficiência, e requisitos de instalação. Porém, os preços têm diminuido constantemente devido aos avanços tecnológicos e à crescente concorrência no mercado.

2. Instação e mão de obra: O custo da instalação depende da complexidade do projeto, tipo de telhado, e regulamentos locais. Os custos de mão de obra, incluindo técnicos qualificados, engenheiros, e trabalhadores da construção, são cruciais para uma instalação profissional, e devem ser tidos em conta no custo total do projeto.

REC labor installation

3. Inversor e armazenamento de energia: Os painéis solares produzem eletricidade de corrente contínua (CC), que deve ser convertida em corrente alternada (CA) para uso doméstico. Os inversores são componentes essenciais para este processo de conversão, e o seu custo varia de acordo com o tamanho e tipo de sistema. Os sistemas de armazenamento de energia fornecem um meio eficiente de armazenar o excesso de energia para uso durante períodos de baixa produção solar.

4. Licenciamento e conformidade: Os projetos CER devem cumprir rigorosos requisitos regulamentares e de licenciamento. Os custos de licenciamento podem variar significativamente dependendo da complexidade do projeto, e do quadro regulamentar do país.

5. Operações e manutenção: Projetos de energia renovável em grande escala exigem operações contínuas e atividades de manutenção para garantir um desempenho ideal. Sistemas de gestão de energia, como o Cleanwatts OS, também são necessários para gerir e otimizar todos os aspetos do consumo, produção, armazenamento, comercialização, e balanceamento de energia dentro da CER.

 

solar panel installation

No total, estabelecer uma CER de 500kWp na Europa pode custar apenas 250.000€ e ir até aos 2.000.000€, dependendo da localização e do âmbito do projeto. Por isso, ter um parceiro com know-how, experiência, e parcerias para manter estes custos baixos e tratar de todo o processo pode ser essencial para criar a sua CER num curto espaço de tempo. 

Na Cleanwatts, reunimos comunidades de energia, fornecendo financiamento, instalação, operação e gestão para que todos possam desfrutar de custos de energia mais baixos e construir, juntos, um futuro mais limpo e sustentável.

Case Study: Miranda do Douro   

A Santa Casa da Misericórdia de Miranda do Douro associou-se à Cleanwatts para estebelecer uma CER, instalando 239 painéis fotovoltaicos com uma capacidade total de 73,3kWp nos telhados dos edifícios da Santa Casa. A Cleanwatts financiou, instalou, e liderou totalmente o projeto, lançado em agosto de 2021. 

Miranda_do_Douro_Renewable_Energy_Community_4

Desde a formação da CER nesta data, a Santa Casa da Misericórdia já obteve benefícios significativos. Se a energia produzida através dos painéis fotovoltaicos durante o primeiro ano fosse adquirida no mercado OMIE (avaliada em cerca de 0,35€/kWh), a organização teria gasto 18.000€ adicionais nos seus custos energéticos. 

Para além disso, a CER também beneficiou mais de 100 famílias locais que se juntaram à comunidade e partilharam o excesso de energia produzida. Os membros da comunidade podem comprar energia limpa cerca de 30% mais barata do que as suas faturas de eletricidade normais. Por fim, a iniciativa conseguiu atingir 44% de neutralidade carbónica, evitando aproximadamente 19 toneladas de CO2 num só ano. 

3. Criar uma CER passo-a-passo

Eis o processo passo-a-passo para criar uma CER: 

1. Identificar e envolver as partes interessadas da comunidade;
2. Proposta e assinatura do contrato;
3. Licenciamento pela autoridade nacional responsável;
4. Instalação dos ativos de produção energética;
5. Estabelecimento da CER;
6. Implementação se software de gestão de energia para a gestão da CER;
7. Manutenção contínua dos ativos instalados. 

1. Identificar e envolver as partes interessadas da comunidade. 

O primeiro passo na criação de uma CER é identificar indivíduos, organizações, e empresas interessadas em energias renováveis. Envolvê-los através de reuniões comunitárias, ações de formação, e plataformas online promove um sentido de propriedade e responsabilidade coletiva. 

2. Proposta e assinatura do contrato. 

Depois de encontrar interesse suficiente por parte de potenciais prossumidores e consumidores, os líderes comunitários devem, então, criar uma proposta para o projeto. Nesta fase, a realização de uma auditoria energética pode ajudar a compreender o consumo atual de energia da comunidade, e a identificar oportundiades para a integração de energias renováveis. 

O desenvolvimento colaborativo de um plano de ação com objetivos e metas claros é crucial. Este plano deve delinear a visão da comunidade, projetos específicos de energias renováveis, prazos, e recursos necessários. Quando as necessidades da comunidade forem compreendidas, pode ser criado um contrato para a CER. 

REC signed contract

3. Licenciamento pela autoridade nacional responsável. 

Obter licenças para estabelecer a comunidade de energia pode ser um processo longo e tedioso. Dependendo do país, os criados da CER devem solicitar a uma ou várias autoridades nacionais de licenciamento para criar uma CER legal. 

Como prioneira na criação de CER, a Cleanwatts possui o conhecimento e experiência para agilizar este processo, e configurar a comunidade de energia rapidamente e sem o incómodo de uma longa burocracia. 

4. Instalação de ativos energéticos. 

Quanto a licença for concedida, os ativos de produção de energia poderão ser instalados nas propriedades da CER. Com a energia solar, a capacidade solar fotovoltaica é instalada em telhados ou terrenos próximos para começar a produzir energia limpa de origem local que irá alimentar a comundiade de energia. 

5. Estabelecimento da CER. 

Assim que a comunidade receber as licenças e estiver totalmente instalada, a CER poderá ser legalmente estabelecida e poderá começar a produzir energia! Os prossumidores comunitários podem começar a produzir e a consumir a energia nas suas propriedades, ao mesmo tempo que partilham o excedente energético com os consumidores comunitários. 

Febres Renewable Energy Community Santos e Santos

6. Implementação de software de gestão de energia para a gestão da CER. 

Para controlar os múltiplos processos envolvidos na gestão da comunidade de energia, incluindo produção, consumo, armazenamento, e venda de energia, bem como a flexibilidade front-of-the-meter, e resiliência da rede e gestão de transações, é altamente recomendável que a comunidade implemente uma plataforma de software de gestão de energia. 

7. Manutenção contínua dos ativos instalados. 

Por fim, as CER requerem controlos e manutenção contínuos para garantir que os ativos instalados acompanhem a duração da comunidade. As comunidades, portanto, precisam de agendar operações regulares e visitas técnicas para corrigir quaisquer problemas que possam ocorrer. 

REC maintenance installed-assets

4. Benefícios das CER

As CER estão a reformular a relação da sociedade com a energia, e a preparar o caminho para um futuro mais limpo, mais justo, e mais sustentável. São vantajosas para todos os envolvidos, incluindo famílias e empresas privadas. 

Benefícios das CER para indivíduos 

Participar numa comundiade de energia traz inúmeros benefícios para indivíduos. Vamos explorar alguns deles. 

Redução de custos através do poder de compra coletivo

  • Através do poder de compra coletivo da comunidade, os indivíduos podem negociar melhores acordos para sistemas e equipamentos de energia renovável. A compra em massa e os descontos para grupos podem reduzir significativamente os custos iniciais das intalações de energia renovável. 

Rendimentos a partir de investimentos em energias renováveis

  • Indivíduos que investem em projetos de energias renováveis de propriedade comunitária podem receber dividendos ou retornos sobre os seus investimentos. Estas recompensas financeiras proporcionam um incentivo adicional para os membros da comunidade participarem ativamente. 

Melhoria da eficiência energética

  • Capacitar as CER para produzir, consumir, armazenar, e vender energia renovável também ajudará a promover a eficiência energética nos agregados familiares, apoiará a utilização de energia renovável e, ao mesmo tempo, contribuirá para combater a pobreza energética através da redução do consumo de energia e da redução das tarifas. 

Redução da pegada de carbono

  • Ao produzir energia limpa localmente, as CER reduzem significativamente a emissão de gases com efeito de estufa. Esta redução contribui para mitigar as alterações climáticas e criar um ambiente mais saudável para todos. 

Melhorar a qualidade do ar e da água

  • Afastar-se das fontes de energia com base em combustíveis fósseis leva à melhoria da qualidade do ar, à redução dos problemas respiratórios, e à melhoria da saúde pública em geral. Para além disso, os projetos de energias renováveis dão prioridade a práticas sustentáveis de gestão de água, garantindo a conservação e preservação deste recurso vital. 

REC solar panels air quality

Benefícios das CER para empresas 

As CER também oferecem inúmeras vantagens para as empresas. Vamos explorar os benefícios. 

Impulsionar a sustentabilidade e o sucesso

  • À medida que enfrentamos a necessidade premente de reduzir as emissões de gases com efeito de estufa e de combater as alterações climáticas, as CER surgiram como faróis de esperança. Estas comunidades são fundadas nos princípios de inclusão, colaboração, e responsabilidade partilhada. Ao reunir recursos, conhecimentos, e esforços, as CER criam uma sinergia que impulsiona mudanças positivas no panorama energético. 

Cumprir os objetivos de responsabilidade social corporativa

  • As emprsas que participam ativamente nas CER demonstram o seu compromisso para com a sustentabilidade e a responsabilidade social corporativa. Esta dedicação aprimora a imagem da sua marca e diferencia-a dos concorrentes. 

Redução de custos através da integração de energias renováveis

  • Ao adotar soluções de energias renováveis, as empresas podem reduzir os custos energéticos a longo prazo. Investir em tecnologias de energia renovável, como painéis solares ou turbinas eólicas, pode levar a poupanças significativas nas faturas de eletricidade. 

Parcerias entre empresas e oportunidades de networking

  • As CER fornecem uma plataforma para as empresas colaborarem e formarem parcerias. Esta colaboração promove a partilha de conhecimento, a inovação, e o desenvolvimento de novas oportunidades de negócio no setor das energias renováveis. 

REC partnership networking

5. A necessidade de produção descentralizada de energia. 

Um sistema energético descentralizado carateriza-se por ter instalações de produção de energia mais próximas do local de consumo. Permite uma utilização mais otimizada das energias renováveis, reduz a utilização de combustíveis fósseis, e aumenta a eficiência energética. 

Um sistema energético descentralizado tem três componentes principais: 

1. Produção distribuída

  • A energia é produzida perto de onde será consumida. 

2. Armazenamento de energia

  • Os equipamentos de armazenamento de energia, como baterias, podem ajudar a manter a rede estável, armazenando energia quando a oferta excede a procura, e devolvendo-a à rede durante as horas de ponta. 

3. Resposta à procura

  • A resposta à procura é importante para gerir a estabilidade da rede e consiste em reduzir ou alterar o uso de eletricidade durante os períodos de pico para melhor corresponder a procura de energia ao seu fornecimento. 

  REC decentralized energy

Existem várias razões pelas quais os sistemas energéticos descentralizados são necessários, tais como: 

Económico

As comunidades com baixa desidade populacional recebem, normalmente, mais energia do que precisam, e não conseguem acompanhar os custos da eletricidade. Com sistemas descentralizados, o fornecimento de energia torna-se mais adaptado para atender às necessidades dos consumidores.

As fontes de produção distribuída têm, frequentemente, custos de capital mais baixos por projeto, e podem reduzir a necessidade de expansão dispensiosa da rede de transmissão e distribuição. 

Ambiental

Os sistemas energéticos descentralizados podem facilitar a integração de fontes de energia renováveis, como a solar, a eólica e a biomassa, a nível local.

Isto permite que as comunidades produzam energia limpa mais perto do ponto de consumo, reduzindo as perdas de transmissão e a necessidade de transporte de energia a longas distâncias. Promove também a utilização de tecnologias de menor escala e mais compatíveis com fontes de energia renováveis. 

Social

Um sistema descentralizado é adequado em zonas rurais onde a densidade populacional é baixa. Muitas vezes, muito mais economicamente viáveis do que as expansões da rede central, as abordagens descentralizadas podem alcançar a electrificação rural mais rapidamente e ajudar a combater a pobreza energética. 

Resiliência energética

A descentralização reduz a vulnerabilidade dos sistemas energéticos a perturbações. Num sistema centralizado, um único ponto de falha, como uma central elétrica ou uma linha de transmissão, pode levar a apagões generalizados.

Os sistemas energéticos descentralizados, por outro lado, distribuem a produção de energia por múltiplas fontes mais pequenas, tornando o sistema global mais resiliente a falhas ou desastres naturais. 

Flexibilidade e eficiência da rede

A descentralização permite uma melhor gestão da oferta e da procura de energia. A produção e o armazenamento localizados permitem uma rede mais flexível, onde o excesso de energia pode ser armazenado e distribuído para satisfazer as flutuações da procura. Isto melhora a eficiência geral da rede e reduz a necessidade de atualizações dispendiosas da infraestrutura. 

Capacitação e desenvolvimento económico local

Os sistemas energéticos descentralizados capacitam as comunidades locais, permitindo-lhes participar na produção de energia e nos processos de tomada de decisão. Isto pode criar novas oportunidades para as empresas locais, a criação de emprego e o desenvolvimento económico. Os projectos comunitários de energias renováveis, por exemplo, podem proporcionar fluxos de rendimento aos residentes locais e manter os benefícios económicos dentro da comunidade.  

  REC house solar panels

6. Comece já!

 As comunidades de energia renovável estão a transformar o panorama energético e a preparar o caminho para um futuro sustentável. Ao participar numa comunidade de energia renovável, contribui para a transição energética, reduz a sua pegada de carbono e desbloqueia inúmeros benefícios financeiros e ambientais. Vamos construir um amanhã melhor, juntos. 

Ao unirem-se, indivíduos, organizações e empresas podem criar uma poderosa força de mudança. Junte-se já a uma CER e faça parte da solução. 

Topics
Energy Community
Energy Efficiency
Software
Sabia que...

A Cleanwatts trata do todo o processo de financiamento, instalação e gestão de comunidades de energia. Fale connosco hoje sobre como o podemos ajudar a estabelecer uma!

Quer criar uma CER com a Cleanwatts?
Contacto
Mantenha-se atualizado

Receba as últimas notícias sobre transição energética diretamente no seu e-mail.

Li e aceito a política de privacidade.

Obrigado pela sua inscrição
Foi adicionado com sucesso à nossa lista de email e iremos mantê-lo informado sobre as nossas novidades.