Vai para o site internacional
Está actualmente no site dedicado à Cleanwatts Portugal. Seleccione se pretende ir para o site internacional em inglês.
Como a Arquidiocese de Braga Vai Poupar 50% nos Custos Energéticos com Uma Comunidade de Energia Renovável
19 Julho 20233 minutos de tempo de leitura

Situação

Braga é a cidade mais antiga de Portugal, com uma história que remonta a mais de 2000 anos. A Arquidiocese da cidade foi estabelecida em 1070 e tem desempenhado um papel central na vida da comunidade desde então através de serviços religiosos e sociais.

Mas, como qualquer grande organização com várias propriedades, os custos energéticos são uma sobrecarga significativa. O dinheiro gasto em faturas de eletricidade na catedral de Braga, igrejas locais, e prédios administrativos não pode ser usado para suprir as necessidades espirituais dos fiéis e da comunidade em geral.

No entanto, apesar da idade, a Arquidiocese manteve um olhar atento para o futuro na procura de soluções inovadoras. Com o objetivo de reduzir custos, melhorar a sustentabilidade, e combater a pobreza energética das famílias mais desfavorecidas da região, a organização contactou a Cleanwatts.

Assim, a Arquidiocese decidiu constituir uma Comunidade de Energia Renovável (CER), com centrais fotovoltaicas distribuídas pelos edifícios da organização, em Braga e Vila Real.

“Os encargos com a instalação dos 2100 painéis fotovoltaicos, que tem um custo na ordem de 1 milhão de euros, são, integralmente, assumidos pela Cleanwatts (…). Além de alimentar a Arquidiocese com energia verde, vamos produzir energia suficiente para possibilitar que a Comunidade também forneça a famílias em situação de pobreza energética.”

Cónego Roberto Rosmaninho Mariz
Tesoureiro da Arquidiocese de Braga

Solução

Em parceria com a Cleanwatts, a Arquidiocese de Braga optou por instalar uma central fotovoltaica de 1,2MWp composta por 2100 painéis solares em vários edifícios, entre os quais o Palácio Arquiepiscopal, o Seminário de Nossa Senhora da Conceição, o Seminário Conciliar, um antigo edifício do seminário, e a Lavandaria da Cooperativa João Paulo II. A Cleanwatts financiou o projeto na totalidade e tratará da instalação e gestão da comunidade.

Os painéis fotovoltaicos fornecem eletricidade para as necessidades de energia da Arquidiocese, incluindo ar-condicionado, computadores, e outros equipamentos, todos geridos através do Cleanwatts OS. Este sistema operacional combina os benefícios dos processos de eficiência energética, com a gestão de ativos de energia distribuída, para maximizar o valor da energia produzida e consumida na comunidade.

O sistema operacional é suportado por uma solução Virtual Power Plant (VPP) que permite a agregação de uma ampla gama de cargas de energia para permitir serviços de balanceamento de rede e flexibilidade através da integração de redes de distribuição. Esta solução simples e flexível processa e otimiza todas as necessidades energéticas em tempo real, tanto nos pontos de consumo, como na própria rede de distribuição.

O que é uma Comunidade de Energia Renovável (CER)?
Uma comunidade de energia renovável reúne residentes e organizações locais para produzir, partilhar, e consumir energia limpa em comunidade. Uma CER é formada por prosumidores, que produzem e usam energia, e consumidores, que consomem energia. Normalmente, uma organização local com um grande espaço na cobertura atua como prosumer, instalando ativos de energia renovável, como painéis solares, e produz um excedente de energia limpa. O prosumidor usa o que precisa, e divide o resto com os membros da comunidade local. Todos os membros da comunidade de energia beneficiam de preços de eletricidade mais baixos, e de maior independência energética, ao mesmo tempo que protegem o meio ambiente.

Resultados

Com a criação desta CER, a Arquidiocese de Braga vai conseguir uma redução de cerca de 50% nos custos energéticos (desconto médio face à tarifa estimada para a energia da rede). Também se tornará carbon-positive, produzindo 27% mais energia do que consome, ao mesmo tempo que estabelece uma independência energética muito maior, sendo que 45% da energia consumida é proveniente da central solar (autoconsumo).

Para além disso, a CER apoiará cerca de 650 famílias desfavorecidas que beneficiarão de uma tarifa social comunitária de apenas 0,13€/kWh, cerca de 30% abaixo das atuais tarifas de mercado.

Mantenha-se atualizado

Receba as últimas notícias sobre transição energética diretamente no seu e-mail.

Li e aceito a política de privacidade.

Obrigado pela sua inscrição
Foi adicionado com sucesso à nossa lista de email e iremos mantê-lo informado sobre as nossas novidades.